Viajando ao Chile (Parte 2) – San Pedro de Atacama

Viajando ao Chile (Parte 2) – San Pedro de Atacama

Chegamos na segunda parte da viagem! Que maravilha! Estava muito ansiosa para esse lugar, e não deixou em nada a desejar em relação às minhas expectativas. Fiz esse post um pouco diferente, porque tive a organização de ir fazendo as coisas e escrevendo hehehehe. Lembrando que a parte 1 está aqui no blog e as dicas para fechar passagens e hoteis estão aqui.

PASSEIOS

Recomendo a agência Layana, na Calle Tocopilla. O preço deles foi imbatível – conseguimos um pacote de 65.000 CLP que incluía 5 passeios.

Todos os passeios pagos (com entrada) têm banheiro no local.

Termas de Puritama: lago com águas entre 28 e 32ºC. Uma delícia! Comece a entrar na água de baixo para cima (se não você cozinha), e leve mais de uma toalha! Valor: passeio + 9.000 CLP para a entrada.
Termas de Puritama - Atacama

Valle de La Luna: formações de sal antigas. Fomos com um guia sensacional, o Osvaldo, que é engenheiro de minas e sabia muito sobre as formações geográficas do local. Fora que ele era mega engraçado! O passeio termina no mirante do Valle de La Muerte, onde você pode ver o por do sol. Valor: passeio + 3.000 CLP para a entrada.

Valle de la Luna - Atacama

Valle de la Muerte - Atacama

Valle de la Muerte (Ponta do Coyote) - Atacama

Lagunas Altiplánicas: lugar lindo maravilhoso, formado por 2 lagoas com vista para as montanhas que emolduram a paisagem. No caminho, é possível ver vicuñas, animais selvagens que habitam a região. Valor: passeio + 2.000 CLP para a entrada.

Lagunas Altiplánicas - Atacama

Lagunas Altiplánicas - Atacama

Salar de Atacama: deserto de sal com formação de milhões de anos, onde habitam flamingos de diversas espécies. Rende ótimas fotos! Procure pela guia Jemima, que é super experiente na parte de arqueologia e biologia da fauna local. Valor: passeio + 2.500 CLP para a entrada.

Salar do Atacama - Atacama

Geyser Del Tatio: o maior frio passado na minha existência. O lugar é o alívio da pressão dos vulcões que ficam ao redor do deserto. Colunas de vapor d’água saem de fissuras da terra, mas isso não é suficiente para te aquecer no frio de -8ºC que rola no lugar. Valor: passeio + 5.000 CLP para a entrada.

Geysers del Tatio - Atacama

Laguna Cejar: lagoa com concentração de 80% de sal – seres vivos não afundam nessa água. Lugar bonito, que rende ótimas fotos, mas com entrada caríssima: 15.000 CLP (não acho que compensa, mesmo se você entrar na água. Dá quase 100 BRL por um banho). Antes de voltar, fomos aos ojos del Atacama, duas perfurações no solo feitas para explorar petróleo. Há alguns meses, um brasileiro largou um Jeep no modo “drive” e o derrubou dentro de um dos buracos – o carro está lá até hoje.

Laguna Cejar - Atacama

Ojos de Atacama - Atacama

Salar de Tara: um dos lugares mais bonitos que visitamos. Esse salar é diferente dos outros por ter uma vegetação em volta da lagoa salgada, dando um diferencial à paisagem. Lá, é possível ver flamingos (e tirar várias fotos).

Salar de Tara - Atacama

Salar de Talar: Talar, no dialeto Atacameño, significa águas calientes – as águas saem dos vulcões e por isso são quentinhas. Mas não se engane – não é tão quente assim! Lá o vento é absolutamente gelado.

Salar de Talar - Atacama

HOTÉIS E HOSTELS

Dica: fique atento à cotação do dólar! Se fizer a reserva por sites como o Booking.com, compensa pedir para o hotel faturar antes de você chegar, para evitar flutuação do dólar. San Pedro de Atacama é uma cidade cara para se hospedar!

Casa Don Esteban: lugar aconchegante. A dona, Feliza, era um show à parte, uma simpatia! O valor da estadia é cara (90 USD a diária em um quarto duplo para duas pessoas), por isso ficamos apenas uma noite. Nosso quarto não tinha TV e o hotel era afastado do centro, então para de deslocar, pode-se chamar taxi ou pedir para que a Feliza te leve (ela cobra 2.000 CLP por “corrida”).

Hostal Rincón de Quitor: a vista desse lugar é simplesmente espetacular. O hostel é meio afastado do centro da cidade, mas o dono te leva e traz com o carro, ou você pode pegar bikes do próprio lugar (que são de graça). O quarto é super confortável, com banheiro privativo, TV, toalhas e o hostel dispõe de Wi-Fi. Leo, o dono, construiu um mirante que dá de frente para o vulcão Likancabur. Simplesmente maravilhoso. Pegamos um preço promocional de 30.000 CLP no quarto para duas pessoas, mas normalmente custa 45.000 CLP.

RESTAURANTES

Dica: um prato geralmente serve dois. E peça suco sem açúcar, pois são muito doces!

Casa de Piedra: quando entrar, peça para ficar no fundo! É um ambiente semi aberto na Calle Caracoles, com música chilena super animada, uma graça! O menu vem por um preço bom (13.000 CLP para duas pessoas). Comemos uma chorrillana – um prato com chorizo, carne, cebola e batata frita, uma salada e dois sucos de laranja.

Las Delícias de Carmen: restaurante super simpático e lindo na Calle Calama, preços ótimos e as garçonetes são uma simpatia. Comemos uma Chuleta de Cerdo (porco) com batatas salteadas (como batata sautée) e salada, com uma jarra de suco de limão, por 12.000 CLP para duas pessoas. Tudo simplesmente delicioso!

Adobe: restaurante na Calle Caracoles, tem uma clareira no meio do restaurante, onde a noite se acende uma lareira. Os preços são de mais ou menos 10.000 CLP por prato, mas dá tranquilamente pra dividir para dois. Comemos um filé de merluza com um tipo de feijão verde, cebola assada e presunto parma. ABSURDO DE BOM.

Dica final: existem apenas 3 caixas eletrônicos (em espanhol se chamam cajeros), mas nunca tire dinheiro perto do fim de semana, porque os caixas ficam sem dinheiro. Além disso, é cobrada uma taxa de 4300 CLP por saque.

E aí, pessoal? O que acharam? Espero ter ajudado vocês com minhas dicas!

Compartilhe!

Comentários